VÍDEOS

Loading...

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Brasil treina no palco da semifinal contra a Rússia



Alcobendas (ESP) - O Brasil já conhece o lugar onde decidirá o seu destino no I Torneio Internacional de Futsal Feminino. Na tarde desta quinta-feira (9/12), o grupo brasileiro treinou pela primeira vez no Pavilhão Jorge Garbajosa, na cidade espanhola de Torrejón de Ardoz, palco da semifinal contra a Rússia. As duas equipes duelarão nesta sexta-feira (10/12), às 17h30 (horário local – 14h30 no horário de Brasília).

Na atividade, que durou aproximadamente uma hora, o técnico Vander Iacovino testou diferentes formações para a equipe, que deve encarar uma forte marcação do time russo. Para a fixa Gaby, o Brasil tem que ter em mente a partida contra Portugal, quando as portuguesas também armaram forte esquema defensivo para segurar as brasileiras.

“Deve ser algo bem parecido com o que vamos encontrar. Como já aconteceu uma vez, estamos mais preparadas para lidar com esse tipo de jogo defensivo do adversário. É tocar a bola, esperando o momento certo para criar espaços”, analisou ela.

Segundo a fixa, que atua na Unesc/FME/Cri Construções (SC), o desempenho brasileiro na primeira fase foi bom. “Acredito que fizemos três boas partidas”, disse Taty. Mas, segundo ela, chegou a hora do Brasil mostrar sua força.

“Já fizemos tudo o que podia ser feito. Agora é o momento de o time jogar o que sabe, mostrar toda sua qualidade para chegar a final. Tenho certeza que, se cada fizer o melhor, o que foi treinado nesse tempo, a vaga será nossa”, resumiu.


Ju Delgado compara futsal espanhol e brasileiro


Alcobendas (ESP) - Das 14 atletas do Brasil que estão na Espanha para a disputa do I Torneio Mundial de Futsal Feminino, uma sente-se em casa. A pivô Ju Delgado, de 26 anos, atua no país há quase quatro anos e está completamente adaptada ao estilo de vida espanhol. ?Sinto-me bem aqui. Estou acostumada cultura, à comida, à língua?, resumiu ela.

Mais do que isso, Ju afirma estar adaptada também ao estilo de jogo praticado na Espanha que, segundo ela, é bem diferente do brasileiro. ?Eles não dão tanto valor à individualidade como é no Brasil, pois aqui é um jogo muito coletivo e de muita obediência tática?, disse ela.

A pivô, que atua FS Móstoles nesta temporada, encontra uma fácil explicação para isso. ?Desde a base, elas são ensinadas a serem assim. Então, crescem obedientes taticamente e com um senso de disciplina muito grande. No Brasil não é assim. Lá, começamos a jogar na rua, sem regras e aprendemos brincando. Esse é o nosso diferencial?, explicou.

Ju é só elogios à Divisão de Honra, nome dado ao campeonato espanhol de futsal feminino que, segundo ela, é uma competição muito bem organizada e com boa visibilidade. No entanto, ela faz uma ressalva ao campeonato.

?É um campeonato muito previsível. Como no futebol de campo espanhol, onde Madrid e Barcelona sempre revezam na conquista do título, o futsal feminino é da mesma maneira. Há um desnível muito grande entre as equipes?, afirmou.


Comissão técnica mantém contato com atletas na Espanha


Alcobendas (ESP) - O supervisor da Seleção Brasileira de Futsal, Reinaldo Simões, está em jornada dupla na Espanha. Primeiro, ele acompanha o time feminino do Brasil, que está no país europeu para a disputa do I Torneio Mundial de Futsal Feminino. Nas horas vagas, o dirigente aproveita a estadia para manter contato com os atletas do time masculino que atuam no país, já pensando nas próximas convocações.

Nesta semana, Reinaldo conversou com o quinteto brasileiro do Inter Movistar, um dos principais times da Liga Espanhola. O pivô Betão, os fixos Ciço e Schumacher, o ala Gabriel e o ala/pivô Marquinho estiveram no ginásio Poliesportivo José Caballero, na cidade de Alcobendas, para assistir aos jogos da Seleção Feminina, e o dirigente quis saber detalhes sobre o momento de cada um.

Nas conversas, Reinaldo informa-se sobre a disponibilidade dos atletas para os próximos meses, além de avaliar as condições clínicas e físicas. É o caso de Ciço, que sofreu uma lesão no púbis, foi operado há cerca de dois meses, e está em fase de recuperação. O jogador, que foi vice-campeão do Grand Prix em outubro, será reavaliado pelo médico brasileiro, Mauro Martinelli.

O supervisor da Seleção Brasileira tem companhia nas conversas com os atletas. O técnico da Seleção Feminina, Vander Iacovino, e o auxiliar-técnico, Marcos Sorato, também comandam o time masculino, mas com funções invertidas. Por isso, ambos auxiliam o Reinaldo na coleta de informações sobre os brasileiros que atuam no futsal espanhol.

Nenhum comentário:

Postar um comentário