VÍDEOS

Loading...

segunda-feira, 8 de abril de 2013

ATLÂNTICO É CAMPEÃO DA TAÇA BRASIL DE FUTSAL 2013


ATLÂNTICO É CAMPEÃO DA TAÇA BRASIL DE FUTSAL 2013


Clube gaúcho entra para a história do salonismo nacional e garante sua primeira conquista, a sétima para o RS

O Rio Grande do Sul tem um novo campeão da Taça Brasil de Futsal, nada menos que o mais tradicional torneio do salonismo nacional, que em 2013, teve sua 40ª edição, disputada em Erechim, norte do estado. E coube ao time da cidade, o Atlântico APTI URI garantir a si uma conquista inédita.
 


Neste sábado, 6, o Atlântico venceu o Joinville/Krona por 2 a 1 (1 a 1 no tempo normal e 1 a 0 na prorrogação) e conquistou o título do torneio em 2013. Foi a primeira vez que o time de Erechim conquistou um título nacional. Em 2005, o clube havia conquistado o vice-campeonato da Liga Nacional.
De quebra, esta foi a sétima conquista do Rio Grande do Sul no torneio nacional. Antes, Enxuta com três títulos, ACBF, com dois e Internacional com um, haviam conquistado a taça. O Atlântico compete no salonismo brasileiro desde 2000.

 

Tem se tornando um dos mais importantes clubes do futsal brasileiro com o passar deste anos. O auge, chega com a conquista da Taça Brasil de 2013.
O goleiro Gaúcho, foi o grande destaque do time e também do torneio e deixou a disputa como o melhor jogador da competição deste ano. “Esta é a recompensa de todo o trabalho que a gente fez desde o início do ano. Batalhamos muito para chegar a esta conquista. Fico feliz por ajudado minha equipe e emocionado por ser eleito o melhor jogador da competição”, salientou o jogador.
O Atlântico impôs ao Joinville, de Santa Catarina, sua segunda derrota consecutiva em finais da Taça Brasil. Em 2012, os catarinenses perderam para o Minas. Ambos times se preparam agora para a Liga Nacional de Futsal, outro importante torneio, e que começa ainda este mês.

Joinville larga na frente
Mais de 2,5 mil pessoas lotaram o Ginásio do CER Atlântico, em Erechim, para a decisão entre o time da casa e o Joinville, neste sábado. Mas o time catarinense, considerado grande favorito, deu mostras de que era um time forte e poderia estragar a festa gaúcha.
Logo a 4min40 Elisandro recebeu no ataque e chutou cruzado para fazer 1 a 0. O jogo era extremamente disputado, com marcações fortes de ambos os lados. Mas o Atlântico não se abateu com o revés no placar e foi para o ataque. E aos 16min16 Alemão chutou de fora da área sem chances para o goleiro Thiago: gol do Atlântico e “explosão” do torcedor na arquibancada.

Empate no tempo normal
O segundo tempo foi de jogo tenso, muito estudo das equipes e marcação eficaz. De várias formas os dois times tentaram evitar a prorrogação. Os goleiros Gaúcho e Thiago voltaram a fazer boas defesas e também contribuíram para que o placar ficasse no 1 a 1. Com o tempo normal finalizado, a decisão passou para o tempo extra de 10min.
 
Hector faz gol e história
O jogador Hector chegou ao Atlântico no final de 2012 como um dos reforços da renova.ção feita pelo clube para a temporada 2013. No currículo, muitas conquistas, um jogador experiente que já havia feito frente a grandes do futsal nacional, como a ACBF, em três títulos conquistados pela extinta John Deere, no Estadual.
Mas sabia ele que seria protagonista de um momento histórico em um novo clube, e tão cedo, menos de seis meses após sua chegada. Pois, a 1min14 da segunda etapa da prorrogação, ele foi para a jogada de goleiro linha. O placar de empate servia ao Joinville, que seria campeão.
Hector aproveitou uma sobra de bola na pequena área e marcou o 1 a 0, para delírio da torcida e dos companheiros de time.
Este seria o único gol do tempo extra. O Joinville foi quem passou a atuar com goleiro linha nos minutos finais, mas de forma ineficaz, não conseguiu chegar ao empate.

Festa nas ruas de Erechim
A emoção tomou conta do time, da comissão técnica, da diretoria do Atlântico e não menos da cidade de Erechim. Acostumada a viver grandes momentos no futsal, como a conquista do título Gaúcho de 2011, a torcida fez questão de acompanhar o time, em caminhão do Corpo de Bombeiros, pelas principais ruas da cidade, na tarde deste sábado.

Troféu Erechim 95 anos
A Taça Brasil de Futsal abriu também as comemorações dos 95 anos de cidade de Erechim. E além da taça entregue pela Confederação Brasileira de Futsal (CBFS), o Atlântico recebeu ainda o Troféu Erechim 95 anos, uma homenagem do município ao time que se consagraria campeão da disputa nacional.

Craque FALCÃO depois de expulso agride árbitro na Liga Paulista de Futsal


Árbitro chama PM após expulsar Falcão por suposta agressão

O ala Falcão foi expulso do jogo entre Orlândia e São José nesta quarta-feira, pela Liga Paulista de Futsal, por uma suposta agressão ao árbitro Nilson Carlos Nascimento durante a marcação de uma irregularidade contra Orlândia. O possível tapa causou uma confusão generalizada no ginásio Tênis Clube e a Polícia Militar teve de entrar em quadra para que a bola voltasse a rolar. O craque negou qualquer agressão e disse que estava apenas reclamando por não concordar com o árbitro.
Mesmo sem Falcão e Sinoé, que também foi expulso, Orlândia venceu São José por 2 a 1, em São José dos Campos, e manteve a liderança da competição, com 29 pontos. São José está em quinto lugar, com 15 pontos. Os dois gols da equipe de Falcão foram marcados por Jé, enquanto Jojô descontou para os donos da casa.
Confusão Orlândia São José Falcão (Foto: Quarttus Marketing)
Falcão reclama com árbitro Nilson Nascimento após marcação de tiro livre indireto (Foto: Quarttus Marketing)
A confusão aconteceu quando faltavam 10 minutos para o fim da partida. Falcão ergueu uma bola com os pés e recuou de cabeça para o goleiro. A arbitragem marcou um recuo e tiro livre indireto para o São José. Falcão se aproximou e começou a discutir com o árbitro e ergueu a mão em direção a Nascimento. Segundo o juiz, neste momento, Falcão lhe ofendeu com um palavrão e, na sequência, foi expulso.
- Os jogadores não entenderam a marcação. Eu explicava a regra quando ele me disse um palavrão. Expulsei ele, ele veio por trás de mim e me deu um tapa no rosto – disse Nascimento, após a partida. Ao receber a suposta agressão, o árbitro correu e pediu para que policiais militares entrassem em quadra para acalmar a situação.
Explicava a regra quando ele (Falcão) me disse um palavrão. Expulsei ele, ele veio por trás de mim e me deu um tapa no rosto”
Nilson Nascimento, árbitro da partida
O jogador deixou a quadra sem dar entrevistas, mas, via assessoria, negou qualquer agressão. O juiz disse que irá levantar os videos da partida e registrar um Boletim de Ocorrência para enviar à Federação Paulista, que poderá aplicar um gancho em Falcão.
Orlândia volta a jogar nesta quinta-feira, às 19h, quando visita a AABB, na Capital Paulista. O São José volta às quadras na sexta-feira, novamente no Tênis Clube, às 20h, contra Rio Preto.
Fonte: G1