VÍDEOS

Loading...

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

O Grande Secretario do Esporte que marcou época "FERRUCCIO"

´Levamos o esporte para todo o Interior´

Clique para Ampliar
Ferruccio está com atenções voltadas à Secretaria Especial da Copa 2014, novo órgão que comandará a partir do início de 2011
FOTO: NATINHO RODRIGUES
Clique para Ampliar
Ferrúcio Feitosa
31/12/2010 
Em seu último dia à frente da Sesporte, Ferruccio Feitosa faz um balanço do que foi feito desde 2007, quando assumiu a Pasta e mostra a base construída para a criação da Secretaria Especial da Copa 2014 
Qual a sua avaliação do desempenho da Sesporte em 2010?
Conseguimos dar passos importantes para o esporte no estado do Ceará desde 2007, quando começamos a pulverizar as ações esportivas, não focando somente em uma, duas ou três, mas tentando abraçar a maioria das modalidades esportivas existentes hoje no mundo. Com isso implantamos uma série de núcleos no Estado, passando a ser o único Estado brasileiro que conseguiu implantar núcleos de esporte em todo seu território. Temos números extraordinários. Ao todo, foram 787 bolsas-esporte concedidas.

Além disso, foram treinadas, desde 2007 até 2010, mais de 10 mil pessoas em várias modalidades esportivas, como árbitros e técnicos. Nós demos oportunidade das pessoas de encontrarem um emprego e chegamos a apoiar mais de 6 mil pessoas para participar de competições fora do Ceará, sendo algumas até fora do País. Também alcançamos o número de mais de 300 obras em todas as regiões do Ceará. 

Além disso, destaco a criação do projeto Esporte na Minha Cidade, onde, somente em 2010, tivemos a oportunidade de visitar 50 municípios e 35 bairros, contemplando mais de 270 mil pessoas com essa ação que levou um verdadeiro circo esportivo aos finais de semana no interior do Estado e nos bairros periféricos de Fortaleza.

Quais projetos você destaca?
Dou um destaque todo especial para os núcleos de esporte que foram criados. Ao todo, foram 356 núcleos. Com eles, estamos tratando com vidas e esse é o bem maior que existe.

Como a sociedade tem participado da execução das políticas implementadas pela Sesporte?
Ao iniciarmos a gestão, a primeira coisa que nós fizemos foi o Encontro Estadual do Esporte, exatamente para saber quais eram os anseios, as necessidades das entidades, da sociedade que vive o esporte, que vive a saúde, que vive a educação, e aí escutamos as pessoas em todas as regiões do Estado, fazendo um grande encontro na cidade de Fortaleza.

Qual a importância disso?
Não faltaram exemplos de que começamos um novo caminho, onde o desenvolvimento do esporte anda de mãos dadas com a educação e o social. Tão importante quanto o volume de investimentos é a capacidade que temos de mobilizar a população para criar e propor soluções. Hoje, os cidadãos cearenses não são apenas beneficiados pelas políticas públicas.

Como a Sesporte compara o desempenho deste ano com o de 2009?
As metas que foram colocadas para 2010 eram maiores do que as metas de 2009. E nós conseguimos ir além dessas metas de 2010. Houve um aumento de cerca de meio milhão de pessoas que passou a frequentar os eventos e projetos públicos de esporte e lazer e acompanharam a criação de mais 65 novos equipamentos construídos somente pela Sesporte de forma regionalizada para seu benefício. Ou seja, nos dois últimos anos da administração, mais de um milhão de pessoas recebeu positivamente o impacto de ações criadas com o intuito de promover um aumento da autoestima de uma população que voltou a enxergar os benefícios da prática esportiva.

A Copa de 2014 já começou para a Sesporte?
Sim. Ela começou a ser trabalhada pela Secretaria do Esporte em 2007, quando houve a candidatura da cidade Fortaleza, onde nós conseguimos êxito total em todo o processo. Acredito que tenhamos sido a única cidade brasileira escolhida que conseguiu fazer um plano de investimento bem elaborado, unindo as três esferas de governo, municipal, estadual e federal. 

Além disso, acompanhei todas as reuniões, todas as informações que nós tínhamos que prestar junto ao LOC (Comitê Organizador Local) e à FIFA. Agora vivemos um novo momento, em que assumo o desafio de dirigir a Secretaria Especial da Copa, onde nós vamos focar mais ainda na estrutura que Fortaleza está montando pra esse grande evento.

O Castelão fecharia no fim deste ano para as reformas. O Governo retroagiu da ideia?
Não é retroagir, na verdade é consenso. Nós entendemos que o futebol é a grande paixão do povo cearense. Com o pensamento voltado para essa paixão, entendemos que temos um Estadual que reúne 12 clubes onde não é justo que os times da Capital fiquem sem um estádio para realizar os seus jogos. Foi aí que, depois de diversas discussões com os técnicos do governo do Estado e com o vencedor da licitação, descobrimos que era possível fazer as obras nos três primeiros meses na área externa do estádio. Depois de finalizado o primeiro turno do Campeonato Cearense de 2011, iniciamos então as obras na área interna do estádio.

FERNANDO MAIAREPÓRTER

Nenhum comentário:

Postar um comentário